Christian Dior

Primordialmente Christian Dior ficou caracterizado pela criação da silhueta ampulheta, com cintura marcada, busto, quadril e ombreiras. Em contrapartida à escassez de tecido, que ainda havia logo após a Segunda Guerra Mundial, Dior criava peças com muito tecido.

Dessa forma, ousando e azeitando as engrenagens da produção têxtil, ele renovou a indústria da moda e a feminilidade no pós-guerra. Além das saias amplas, Dior definiu que o comprimento das mesmas deveria ficar a 40 centímetros do chão.

Bem como foi Dior quem lançou um guia para mulher se vestir com bom senso. Neste interim o jovem Yves Saint Lourent, então com dezoito anos, foi contratado como estagiário de Dior.

Ao passo que identificou o talento do rapaz, Christian Dior logo anunciou que Yves seria seu substituto, tendo falecido um ano depois disso, com apenas 52 anos. Nesta época, sua marca representava 50% de toda exportação da França para os Estados Unidos.

Coisas que você não sabia sobre Christian Dior

Ele criava sobretudo para a mulher que comunicava a elegância francesa. Sendo que, o pescoço era muito importante para Dior, que queria sempre colocá-lo à mostra para alongar a silhueta

Segundo Dior, a primeira coisa que a mulher deve observar é a silhueta que ela quer apresentar com uma roupa. Sua maison alcançou o auge na década de 50. Entretanto, a despeito de seu sucesso, suas peças não conversavam muito bem com a mulher pós-guerra que queria trabalhar fora e ser mais independente.

Antes de mais nada, Dior era muito respeitoso e gentil com sua equipe. A modelo favorita de Dior foi Victoire Doutrelaeau, que ele preparou para ser a embaixatriz da marca

Frequentemente Dior usava uma varinha para demonstrar detalhes da roupa sem que ficasse obstruindo a visão das peças ao fazer isso. As modelos recebiam um kit de viagem e cada uma tinha sua camareira pessoal.

 

Saia à 40cm do chão, silhueta ampulheta

Yves Saint Laurent assume a Maison Dior

Yves Saint Laurent assumiu a direção criativa logo após o falecimento de Christian Dior, e inovou com a silhueta trapézio, que deu mais liberdade de movimento às mulheres. Saint Lourent criou o New Look da mulher, dinâmica de dia e glamorosa à noite

Além disso, no final da década de 1950, Yves usava muita cor e havia influência recíproca entre a moda e o auge do cinema.

Então em 1960 Yves lança uma coleção Dior cheia de flores exóticas e abacaxis. Além da inspiração no Egito, Pérsia e China. As peças eram ricas em bordados e pedrarias, com roupas mais justas no corpo em comparação às coleções anteriores. 

Embora luxuosa, o clima da nova coleção era de flexibilidade, leveza e vida. Também havia tons mais escuros, e a silhueta tulipa, que ajusta no quadril e solta nas coxas.

Nascido na Argélia, Yves é convocado para guerra de independência e cai em depressão profunda, ficando internado em um hospital militar. Em virtude disso, a Maison Dior rompe o contrato de trabalho com ele. Yves é resgatado do hospital por seu parceiro e levado às Ilhas Canárias para se recuperar. 

A continuidade deste assunto você pode acompanhar no conteúdo sobre Yves Saint Laurent.

Boa leitura, fique a vontade para comentar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.