Marcel Rochas, das origens ao sucesso

  • O mais jovem estilista dos Anos Loucos (década de 20)

Primeiramente é interessante dizer que Marcel Rochas foi o mais jovem estilista antes de Yves Saint Laurent, abrindo sua Maison em 1925, aos 23 anos de idade. Ou seja, Marcel iniciou sua atuação em plena década chamada de Anos Loucos, que sofreu os efeitos psicossociais resultantes do advento da Primeira Guerra Mundial.

Contudo, a despeito de sua jovialidade, Rochas teve muita atitude e criou para uma mulher segura e sofisticada, que pode não saber para onde estava indo, mas estava indo em frente mesmo assim. A silhueta típica de suas criações era fresca e esportiva. Vestidos curtos para o dia, longos para a noite. Seu slogan era jovialidade, simplicidade e personalidade.

Bem como, dentre suas criações, estavam vestidos, casacos, perfumes de luxo, roupas de baixo e meias para mulheres e crianças. Ele foi o primeiro a criar bijuterias e assessórios com suas iniciais, tais como bolsas, cintos, sapatos, lenços, luvas, piteiras, chapéus. Itens que eram nomeados como frivolidades, em sua grife.

Juntamente com estrelas de Hollywood, Evita Peron era uma das muitas clientes famosas de Marcel.

Acima de tudo, Rochas gostava de amarrações e laços nos ombros e outros locais, flores aplicadas nos vestidos, preto e branco, listras em preto e branco ou coloridas. Ombros mais estruturados além de tailleurs e casacos de proteção. Ele também gostava muito de renda, em especial a renda chantilly.

Além disso, em 1926, Marcel lançou o pijama de praia, a roupa para esquiar, trajes para usar depois de esquiar e o vestido para patinar no gelo. 

Criações icônicas de Marcel Rochas

Posteriormente, em 1934, Rochas cria o icônico vestido de pássaro, que mais tarde acabaria por inspirar um vestido de Yves Saint Laurent

Sendo que, em 1950 ele cria o vestido modelo sereia

 

 

Do mesmo modo, criou também o vestido tubo, longo, com costas nuas, decote com gola Peter Pan e ombros à mostra.

Constantemente Rochas gostava de contrastar as cores dos casacos, vestidos e forros, combinando, por exemplo, azul e verde, vinho e azul claro, mostarda e marrom, azul escuro e amarando, verde e vermelho. 

Vestidos sereia e pássaro

Nesse meio tempo, Marcel cria a Guêpière, em 1946, uma cinta que afina bem a cintura, com esta peça ele afirma que estava lançando a nova feminilidade.

Cada coleção um evento cultural

Frequentemente inovador, Rochas vinculava cada lançamento de coleção e a um evento cultural. Paul Poiret, um dos principais estilistas franceses, era grande incentivador de Rochas.

Apesar da ocupação nazista, durante a Segunda Guerra, a Maison Rochas continuou aberta na tentativa de evitar que a moda fosse toda enviada para Berlim. Finalmente, com o término da guerra, Rochas viajou muito para divulgar o seu trabalho, inclusive gostava muito dos ponchos do sul do Brasil.

Marcel Rochas morre em 1955 e sua esposa, Helene Rochas, continua à frente da marca durante alguns anos. Em seguida, na década de 60, ocorre o lançamento de dois perfumes famosos: Madame Rochas e Monsieur Rochas e nos anos 70, Eau de Rochas, perfumes de luxo.

Desde setembro de 2021, o diretor criativo da Maison Rochas é Charles de Vilmorin. Portanto, uma marca francesa prestes a fazer 100 anos de sucesso.

Então, você já conhecia as criações de Marcel Rochas? Me conta nos comentários o que achou deste artigo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.